sexta-feira, 29 de julho de 2016

Trilogia "Vale Ribeiro" de Linete Landim



  "Um casamento orquestrado por duas famílias nobres, dois noivos estranhos um ao outro, duas vidas tão diferentes. Para Afonso, o casamento é apenas algo para o qual não tem fuga possível. A renúncia por parte da família e um desgosto amoroso que quase o levou à loucura, fizeram do futuro Duque um homem sem coração. Sempre com a sombra da traição nos ombros, Afonso vê todos os homens como uma ameaça e sufoca a jovem esposa com as suas desconfianças. Inês estava longe de ser o seu ideal de mulher, a sua pureza e inexperiência não fascinavam o homem ardente e exigente, mal sabia que Inês lutaria pelo seu amor, que o surpreenderia de forma tão intensa e envolvente"


"Depois de anos a navegar pelo mundo, sem destino, sem amarras, o libertino Guilherme Monteiro encontra na pequena vila de Vale Ribeiro a sua mais temida aventura: ser um homem casado. Convicto de que jamais alguém terá o poder de alterar o seu estilo de vida, Guilherme aceita o noivado com leviandade, longe de imaginar que a noiva, Mariana Bento, o enfrentaria e lutaria por ele como seu esposo, seu amante... seu, só seu."








"Isolada do mundo, fortemente vigiada pela mãe, Rute Bento conhece a vida através dos olhos da progenitora. Margarida Bento preparara a filha para ser a mais dedicada, a mais obediente e pura das noivas, qualidades fortemente apreciadas entre os nobres.
O destino, porém, irá casar Rute com Augusto Faria, um simples médico de província, e deste modo, como num conto de fadas, o plebeu fica com a bela aristocrata.
Como poderá um simples médico fazer feliz uma nobre? Como aceitará a pretensiosa Rute viver sem os luxos da sua classe?
O choque é inevitável, mas uma paixão intensa irá apanhá-los de surpresa."




O tempo tem sido muito escasso para escrever opiniões e apesar do blogue ter parado as minhas leituras nem por isso!

Terminei de ler esta trilogia e devo dizer que me encantou de tal formar que não posso deixar de partilhar o minha satisfação! Não conhecia a autora, nem a editora e quando me emprestaram os livros não fazia ideia do tesouro que eram!

Como já devem ter reparado, sou adepta dos romances de época. Quando preciso de me distrair do mundo envolvente, são esses os livros que escolho, são sempres de fácil leitura, com muito romance e uma pitada de erotismo e é claro o “Lord” fica sempre com a “Lady” no final. Sim, muitas vezes são completos clichés… mas não deixam de ter as suas diferenças quando os lemos com o coração aberto.

Comecei renitente com o primeiro livro “Flores Silvestres”, as atitudes de Afonso são algumas vezes contraditórias e Inês mostra-se bastante insegura na maioria do tempo. No entanto, no decorrer da leitura eles foram me conquistando aos pouquinhos e no final da leitura estava completamente rendida a estas personagens principais e também às secundárias, aguçando assim a minha vontade de ler os próximos livros.

“Porto de Abrigo” é o segundo volume e apesar de ser mais pequeno e o enredo menos elaborado, pelo menos para alguns, cativou-me desde o inicio e encantou-me por completo. Adorei Guilherme e Mariana são personagens enérgicas, cheias de vida e de determinação.

Fiquem apreensiva com o que me esperava do terceiro e ultimo livro “Casamento Cortês”, Rute não se mostrou propriamente uma personagem minimamente interessante nos primeiros livros  e por isso estava com duvida se me ia agradar! Estou muito contente por vos dizer que me enganei redondamente!!! Oh, sim!! A autora conseguiu a proeza de me surpreender e arrebatar por completo com este livro. Fiquei deliciosamente aprisionada a esta leitura e deveras enfeitiçada! O enredo é único, diferente do que habitualmente estou a familiarizada com estas leituras. Neste caso, temos uma dama que se vê abraços com um casamento arranjado com um homem de uma classe inferior, um médico que vive na aldeia, longe do glamour e das festas. Augusto é um homem honesto, terno que se vê apaixonado por Rute, uma mulher com pouca auto-estima e aparentemente submissa, que foi educada pela mãe para ser uma aristocrata. Ao longo da leitura somos conquistados pelo desabrochar de uma nova Rute, pelas suas conquistas, pela sua perspicácia, pela sua inteligência e até pelas suas inseguranças.


Portanto, recomendo a leitura desta trilogia a todos os amantes deste género de livros e deixem-se enfeitiçar por estas personagens pois não se vão arrepender! 

Os meus parabéns à autora por este maravilhoso trabalho, é simplestmente divinal...

Sem comentários:

Enviar um comentário